Críticas a Rosberg são injustas!

Durante o grande prêmio da China, que não foi dos mais emocionantes, houve um diálogo interessante entre Nico Rosberg, atualmente terceiro colocado no mundial, e seu engenheiro. O alemão solicitou que Hamilton aumentasse seu ritmo, pois estava preocupado com Vettel.

Já na coletiva, houve um momento de tensão. Rosberg não gostou do que ouviu de Lewis Hamilton, atual líder e provável campeão desta temporada, tamanho é o seu favoritismo novamente.

Não demorou muito e começou a circular nas redes sociais não só piadas chamando Rosberg de chorão, como várias notícias neste sentido, dizendo que Nico estava fazendo papel de coitado, inclusive algumas matérias afirmando que ele havia perdido o pouco respeito que possuía. Outros diziam que ele deveria ter ultrapassado na pista, pois estava mais rápido… Veja abaixo um trecho da entrevista:

Para começo de conversa, em nenhum momento Rosberg solicitou que Hamilton lhe desse passagem. Longe disso. Durante a conversa, ele se mostrou preocupado apenas com sua segunda colocação. Logo, atacar seu companheiro, naquele momento, não era sua prioridade, por razões óbvias e que depois ele mesmo veio a público falar.

O alemão tinha consciência de que a luta pela vitória estava praticamente perdida. Disputando com seu companheiro dispondo de equipamentos iguais e rendimentos muito próximos, sabendo que a Mercedes ainda enfrenta problemas com o desgaste de pneus e que ao aproximar-se de Lewis eles se desintegrariam mais rapidamente, qual seria o sentido em atacá-lo??! Isso apenas o deixaria vulnerável para uma possível investida de Vettel.

Neste ponto, Rosberg agiu com muita inteligência e ele – melhor do que ninguém, por mais presunçosos que alguns sejam – sabe o quão dura é a tarefa de tentar derrotar Hamilton. Nico tem total consciência da superioridade do inglês e trabalha arduamente para diminuir esta desvantagem. A temporada de 2014 que o diga… Estamos apenas na terceira etapa do campeonato. Assegurar o maior número de pontos possíveis é o seu papel, quando a vitória não está ao alcance.

Por outro lado, diferentemente de Rosberg, Hamilton tem muito mais carisma, consequentemente o número de fãs é bem maior. Então quando essa parte das brincadeiras fica a cargo do torcedor, considero absolutamente normal. Mas quando jornalistas apontam o dedo e resumem o alemão a figura de chorão, derrotado ou outro adjetivo do gênero, sem se dar ao trabalho de refletir sobre tais circunstâncias, percebo o quanto estamos em “maus lençóis”.

Indo um pouco mais além, acredito que Hamilton não mediu suas palavras e pode pagar um preço alto por isso. O inglês disse publicamente que não era seu papel “cuidar da corrida de Nico”, mas apenas administrar a dele. Em sua resposta, Rosberg virou-se para o inglês e disse que era muito interessante ouvir aquilo dele. Pareceu ameaça e talvez tenha sido.

(Abaixo um vídeo do GP de Abu Dhabi 2014)

Imaginemos um cenário no qual a Ferrari apresente uma evolução a ponto de ameaçar o título da Mercedes. Com Vettel (quiçá Raikkonen) tornando-se um postulante a vitórias, certamente Lewis terá de rever seu conceito e não tenho dúvidas de que passará a olhar por outro ângulo a corrida de seu companheiro. O maior interesse da equipe deve voltar a fazer parte de sua filosofia, o que seria muito conveniente…

Quem o critica certamente tem memória curta e não lembra a forma honrosa como Rosberg terminou o campeonato do ano passado. Apesar da certeza da derrota e dos supostos problemas que o carro apresentou, preferiu ir até o fim, algo que considerei extremamente honroso.

O inglês é talentoso demais! Ser seu companheiro, por si só, já é uma tarefa ingrata. Perder para ele não é vergonha alguma. Ainda assim, Nico não se dá por vencido. A diferença de tempo da pole position foi mínima em Xangai, salvo engano ficou na casa dos quatro centésimos. Ele tem tentado. O que lhe resta fazer é não se dar por vencido. Como mencionado acima, estamos apenas no início do campeonato…

Todos sabem que o grande favorito ao título é novamente Hamilton. E você acha que logo Rosberg não sabe disso?!

13/04/15.

Anúncios

10 comentários

  1. eu assino embaixo o seu post.

    Mas sabe de onde vem isso aí? Do Lauda!

    Já comentei aqui, e repito que é lamentável. Mais anti profissional impossível.

    HAM é meu piloto favorito não só pelo que dirige, não só por ter sido campeão no meu time, mas também pela sua classe e postura superior. Espero que ele não me decepcione. Pra ser só mais um babaca, tá cheio aí.

    Meu time tem 2 campeões. A Ferrari tb. Então, baixa a bola.

    Eu não vi ninguém o ridicularizando quando ele entregou o campeonato de 2007 numa manobra ridícula e desastrada, no melhor estilo Maldonado, na China.

    Abraço

    1. Concordo quase com tudo. Apenas sobre o final, até hoje, o Hamilton trás a “fama” de ter perdido aquele campeonato, e foi ridicularizado por muito tempo. A única coisa é que depois de tudo que ele fez na pista não tem como continuar com aquela história.

      1. Fala, Gerson… Seja bem-vindo!!! Hamilton cometeu uns pequenos erros ano passado e em temporadas passadas, mas mostrou grande evolução e amadurecimento. Acredito que ainda possa evoluir mais! Apareça sempre!!!

  2. GP da China.

    Belo circuito. Eu achei. Não é magnífico como Austin ou Spa, e dizem até que acesso e áreas adjacentes são precárias, mas, pela TV, eu gostei do circuito. Só esse ano o saquei.

    Na ponta o tédio, as duplas das grandes, em ordem, e com seus primeiros pilotos na frente.
    Mais sonífero impossível!!!

    Renault mal de motor e cambio, hein?

    RBR sem freios, hein?

    To gostando do Verstappen. Moleque seguro. Beeem melhor que o pai.

    Nasr muito bem. Marcando seus pontinhos num carrinho legal, que é o que a Sauber sempre foi, um carrinho legal, exceto as pretas e as cinzas recentes.

    Impressionante, pela câmera on board do Verstappen, o barulho do motor moendo por dentro!

    Da McLaren, eu gostei dos carros terem chegado, e dos pilotos terem se divertido com o Pastor e o Checo. Sinal que o superaquecimento foi resolvido. Só falta consertar todo o restante.

    Até eu morri de rir com o Kimi no rádio: “Come on, get the McLaren out of the way!

    Esse Kimi é hilário!

    Abraço

  3. Olá F1 ácida!

    Concordo em parte com o texto,
    Ontem assisti o GP da China novamente, para poder dar minha opinião
    e não falar besteira, prestei a atenção nos tempos e pelo que vi e pude perceber,
    mesmo o Vettel andando próximo ao Rosberg, ele em momento algum chegou a ameaçá-lo (a não ser em sua segunda parada nos boxes) mas mesmo assim teria que remar um pouco e não aconteceu, não acredito que Hamilton tenha atrapalhado de propósito, que fez uma corrida conservadora demais até concordo mas não ao ponto de atrapalhar, poderia ter acontecido? sim! Mas não aconteceu, o que me faz não concordar com o que o Rosberg falou na coletiva, penso que poderiam discutir isso nos bastidores pois se trata de estratégia da equipe e evitar polêmicas que os jornalistas adoram. Também não concordo da forma que Hamilton respondeu, pode sim ter comprado uma briga desnecessária que poderá fazer falta depois, mas penso que tenha respondido de cabeça quente.

    Mas depois de toda essa nova confusão que está jogada no ar, me surgiram algumas dúvidas..

    -Será que o Rosberg falou assim na coletiva, para realmente desestruturar o emocional no Hamilton porque sabe que isso de alguma forma afeta ele, e ser uma carta a mais pra frear o inglês?

    -Pensando na possibilidade de Hamilton ter realmente andado lento de propósito alegando conservar equipamento, quando na verdade pudesse estar usando táticas que outros pilotos como Schumacher e Senna já usaram, de andar mais lento pra fazer o segundo entrar em batalha com o terceiro e ele poder escapar lá na frente, se beneficiando (depois das brigas de 2014) de um ”possível” acordo entre pilotos e equipe de que quem larga na frente tem a preferencia na vitória e Hamilton sabendo disso, sabia que Rosberg não iria ameaçá-lo e tentou tirar mais pontos do Rosberg, andando mais lento e contando com a possibilidade do Vettel ultrapassá-lo?

    -Será só mais uma briga infantil dos dois, ou pode haver uma conspiração por de trás das cortinas?

    1. Grande Igor! Perguntas difíceis, hein?!

      De fato, não acredito que Hamilton tenha feito de propósito. Levantaram essa teoria de que Rosberg tenha feito isso para desestabilizar Hamilton, mas não vejo muita consistência nela.

      Como disse no texto, acredito que Rosberg passou a maior parte do tempo preocupado com Vettel e queria distanciar-se. Não gostou do ritmo do companheiro, pois sabia que ele poderia andar mais. Como aproximar-se destruiria seus pneus, resolveu ser conservador…

      Quanto aos acordos internos, talvez saberemos anos mais tarde…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s